Biblioteca Digital - UNIMEP

Visualização do documento

Título

A CRISE NO MUNDO DO TRABALHO: ORIGENS E PERSPECTIVAS

Orientador

MIRTA GLADYS LERENA MANZO MISAILIDIS

Autor

MAURÍCIO JOSÉ MANTELLI MARANGONI

Palavra chave

TRABALHO - CRISE - EMPREGO - DESEMPREGO - DIREITO.

Grupo CNPQ


Programa

MS - DIREITO (PPGD)

Área

CIÊNCIAS SOCIAIS APL

Data da defesa

21/02/2006

Nº Downloads

1145

Resumo

O presente trabalho procura trazer em seu bojo a questão do trabalho, numa envergadura verificada durante o século XX, bem como a sua transição para o século XXI. O trabalho como opção ao homem, mas com as problemáticas advindas dos períodos mais significativos de nossa contemporaneidade - pós-guerra, guerra-fria, globalização - e seus impactos sobre o emprego. As conseqüências geradas por essas fases históricas, desencadeando no mundo globalizado mais exigente, seletivo e cruel para com aquele ser humano que não demonstra perfil e preparo adequados para inserção no competitivo mercado de trabalho, e ao Estado-Nação curvado aos ditames do neoliberalismo vigente. A função estatal e a participação sindical neste contexto, também são analisados a ponto de se questionar sua eficácia diante do panorama reinante.

Abstract

This paper deals with the issue of employment, analyzing the twentieth century as well as its transition into the twenty-first century. Labour as an option for man, but with the problems arising from the most significant periods in modern history - post-war, the cold-war, globalization - and its impacts on employment. The consequences brought about by these historical phases, setting off a chain reaction in a globalized world that is more demanding, selective and cruel towards the human being who demonstrates no adequate preparation or profile necessary for working in a more competitive job market, and to the nation-state that bows to the dictates of the neoliberalism currently in force. The role of the state and the participation of labour unions within this context are also analyzed and their efficiency is questioned in light of the current panorama.