Biblioteca Digital - UNIMEP

Visualização do documento

Título

SAÚDE MENTAL DO TRABALHADOR BANCÁRIO PERANTE OS DIREITOS FUNDAMENTAIS NA CONTEMPORANEIDADE

Orientador

MIRTA GLADYS LERENA MANZO DE MISAILIDIS

Autor

SIMONE NUNES FREITAS ARAÚJO

Palavra chave

Direitos fundamentais; Meio ambiente laboral; Saúde mental; Bancário...

Grupo CNPQ


Programa

MS - DIREITO (PPGD)

Área

CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS

Data da defesa

27/02/2012

Nº Downloads

1297

Resumo

A saúde do trabalhador como direito básico, fundamental, deve ser atendida em quaisquer circunstâncias, em nome do princípio-guia do sistema jurídico brasileiro, qual seja, o da dignidade da pessoa humana, indissociável do próprio direito à vida, o fundamento último do Estado Democrático de Direito (e Social). Assim, importou destacar a evolução dos direitos fundamentais, assim como a tutela jurídica da saúde e segurança do trabalhador. Não obstante a isso, as transformações no cenário mundial e suas manifestações no meio ambiente e do trabalho são reconhecidas como fatores que vêm contribuindo para o crescimento do sofrimento mental e dos distúrbios psicológicos de modo geral. Neste texto, examina-se o sofrimento dos trabalhadores bancários e suas relações com a organização do trabalho a partir das mudanças introduzidas nos processos de trabalho e nos modelos de gestão. Privilegia-se a análise dos quadros de LER/DORT, desgaste à saúde mental como: estresse e depressão, incluindo quadros de estresse pós-traumático associado à violência a que estão expostos os trabalhadores. Ademais, buscou-se relatar a responsabilidade e atuação dos bancos, médicos trabalhistas e Ministério Público do Trabalho na proteção à saúde do trabalhador. Com destaque as ações afirmativas do sindicato dos bancários em relação à preservação da saúde de seus representados.

Abstract

The worker health as a basic right, fundamental, must be attended in any circumstances, in name of any principal-guide in the brazilian juridic system, the one of the human being dignity, inseparable from the right to life itself, the last basic democratic law of the state ( and social). This way, mattered give importance to the fundamental rights evolution, as well as the worker health and safety jurisdiction guardianship. In spite of, mundial scenario transformations and it's manifestations in the environment and in the work are recognized as factors that come contributing to the growth of the mental distress and psychological disorders in general. In this text, we can look over the bank workers struggle and their relationship with the work organization starting with the introduced changes in the work processes and the management model. It is a privilege to analyst the LER/ DORT situation, mental health worn out as: stress and depression, including cases as post- traumatic associates with violence that the workers are exposed. Also we tried report to the responsibility and the banks' performance, medical workers and the work public ministry in the protection of the worker health. With eminence to the affirmative actions of the bankers syndicate in relation to the health preservation of their members.