Biblioteca Digital - UNIMEP

Visualização do documento

Título

PERCURSOS FORMATIVOS DE PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA E A PERCEPÇÃO SOBRE PRÁTICAS EDUCATIVAS ENVOLVENDO LUTAS

Orientador

PROFᵃ. DRᵃ. RENATA HELENA PIN PUCCI

Autor

RODRIGO DA CRUZ OLIVEIRA

Palavra chave

Formação de Professores. Educação Física Escolar. Práticas Educativas. Lutas e Artes Marciais.

Grupo CNPQ


Programa

MS - EDUCAÇÃO (PPGE)

Área

CIÊNCIAS HUMANAS

Data da defesa

22/02/2019

Nº Downloads

532

Resumo

Esta pesquisa tem como objetivo analisar os percursos formativos e a percepção dos professores de Educação Física sobre as práticas educativas envolvendo as modalidades de Lutas nas escolas de educação básica da rede estadual paulista. A revisão de literatura indica que a prática pedagógica envolvendo Lutas na escola básica tem apresentado alguns dilemas decorrentes da forma como elas são desenvolvidas no âmbito da formação dos professores de Educação Física, indicando a necessidade de reflexões que possam valorizá-las como manifestações da cultura corporal. A Educação Física é uma disciplina escolar e a escola é um espaço e tempo privilegiado para o desenvolvimento da cultura, devendo garantir ao aluno o conhecimento corporal relacionado ao jogo, ginástica, esporte, dança e Lutas na dimensão cultural. Deste modo, a literatura também indica que a presença das Lutas nas escolas ocorre por caminhos diferenciados e quando existe, é ministrada por terceiros e desvinculada da disciplina de Educação Física Escolar, carregando aspectos, em sua maior parte, de desenvolvimento motor. Além disso, parte-se do pressuposto que as Lutas, apesar de historicamente terem um desenvolvimento independente do contexto da Educação Física Escolar, se constituem como um conteúdo que pode contribuir com a formação de professores e alunos. Para responder ao objetivo da pesquisa foram realizadas entrevistas semiestruturadas com dez (10) professores de Educação Física da rede pública estadual paulista da Diretoria de Ensino de Piracicaba. Os dados foram analisados com o olhar norteado pela perspectiva do Desenvolvimento Profissional Docente. Depreendeu-se das análises que no percurso formativo dos professores de Educação Física, todos tiveram algum contato com as Lutas, sendo assim, o que diferenciou o desenvolvimento ou não do conteúdo nas práticas escolares, foram as experiências formativas, sendo parte delas, as práticas escolares. A ausência do ensino de Lutas nas escolas, não ocorre apenas pela falta do conteúdo no percurso de formação inicial como na hipótese primeira desse trabalho, portanto, esse não é o principal motivo mencionado pelos professores sobre o que dificultou o desenvolvimento destas atividades no ambiente escolar. O percurso formativo dos professores é uma trajetória que não se dá em linha reta, e sim com muitas variáveis que estão relacionadas à própria formação do sujeito. Desse modo, contribuíram para o percurso do desenvolvimento profissional dos professores as experiências formativas, mais especificamente, quando, onde e como houve o contato com as Lutas, e se as experiências estavam próximas ou distantes dos aspectos da cultura corporal.

Abstract

This research aims to analyze the developmental pathways and the perception of physical education teachers about the educational practices involving modalities such as fight in the primary education schools of the state. The literature review indicates that the pedagogical practice involving physical combat in elementary schools have presented some questionable dilemmas that are due to how these activities are developed upon the teacher’s degree on Physical Education and indicate the need of a profound reflection on how they may value physical combat as a manifestation of body culture. Physical Education is a discipline where schools have the privilege of space and time to develop the body culture, and it must guarantee to all students the corporal knowledge about cultural dimension related to games, gymnastics, sports, dance, and fights. Thus, the literature also indicates that the presence of fights in schools occurs by different paths and when it does, it is touch by third parties, unrelated to the discipline of Physical Education School, carrying aspects, for the most part, of motor development. Also, it is assumed that the fights, although historically have an independent development of the context of Physical Education School, it is constituted as a content that can contribute to the training of teachers and students. In response to the objective of this research, there were conducted semi-structured interviews with ten (10) Physical Education teachers in the public-school system at Piracicaba Teaching Board – São Paulo. The data analyzed was guided by the Professional Development of Teaching. And it is concluded that all the teachers had some contact with the Fights in the formative course of the Physical Education, so it finds that the formative experiences make the difference on the development or not of the content in the school practices, being part of them, school practices. The deficiency of teaching Fights in the School System is not only due to the lack of content in the introductory training course, as mentioned in the first hypothesis of this work and it is not the main reason cited by teachers about what has hindered the development of these activities in the school environment. The teacher’s trajectory does not happen in a straight line, but with many variables that are related to the own formation of the subject. Thereby, it is necessary to contribute with the trajectory of the development of teachers as formative experiences, more specifically, when, where and how the contact with the fights occurred, and whether if are close or distant experiences from the aspects of the body culture contribute to the professional development of the teachers.